Crossovers frustrantes, até quando? Crossovers frustrantes, até quando?

Crossovers frustrantes, até quando? 

Não é de hoje que tanto Marvel quanto DC adoram criar sagas onde duas de suas super equipes (geralmente de heróis) saem no tapa por discordar de algum assunto importante. Geralmente a briga acontece apenas dentre seu próprio universo, como, por exemplo, a saga Liga da Justiça vs Titãs e Vingadores vs X-Men. Mas também temos a mistura entre as e ...

The Wicked + The Divine – Crítica The Wicked + The Divine – Crítica

The Wicked + The Divine - Crítica 

Olá caro leitor, você achou que tinha acabado? NÃO! Estamos aqui e a vida continua. E falando em vida, a crítica de hoje é sobre… (você já leu o título do post certo?) Bom, The Wicked + The Divine foi uma compra que fiz totalmente no escuro, li apenas a sinopse e boom!, cliquei no comprar. Sobre o que estou falando? É o seguinte: A cada n ...

Boletim de notícias do Hellboy Boletim de notícias do Hellboy

Boletim de notícias do Hellboy 

O Hellboy é sem dúvida um dos nossos personagens favoritos, e ultimamente ele tem estado em evidência por diversos motivos e em diversas mídias. Decidimos reunir aqui  as últimas notícias do nosso diabão favorito para você acompanhar tudo o que acontece com o personagem. Nos quadrinhos: a Mythos Editora, responsável por lançar Hellboy no Brasil ...

Chico Bento – Arvorada Chico Bento – Arvorada

Chico Bento - Arvorada 

Chico Bento – Arvorada foi a segunda aparição do caipira criado por Maurício de Sousa na linha Graphic MSP. Dessa vez o trabalho ficou todo por conta de Orlandeli, que fez a arte e roteiro. Fazer sozinho uma obra que fique à altura da expectativa dos fãs da linha MSP não é fácil, pois mesmo que alguns volumes não tenham ficado tão bons, n ...

Visão, o sintozóide pai de família Visão, o sintozóide pai de família

Visão, o sintozóide pai de família 

Todo mundo já conhece o Visão. O clássico e muito carismático vingador criado por Ultron para derrotar os Vingadores. O personagem já teve seus altos e baixos tanto na vida quanto nas histórias, mas sempre teve cadeira cativa entre meus vingadores favoritos. Mas esse post não é para falar sobre a trajetória do personagem, mas sim sobre aonde el ...

Karnak Karnak

Karnak 

Desde que os Inumanos ganharam mais destaque na Marvel, muitas mudanças aconteceram e um personagem específico passou a ser muito mais interessante: Karnak. Desde sua criação pelas mãos de Stan Lee e Jack Kirby, Karnak era o inumano baixinho, cabeçudo, com roupa verde, bigodinho e a sensacional habilidade de encontrar as falhas e/ou pontos fra ...

P
22
jun
2012

Guerra dos Lanternas Verdes | Saga importante, mas…

Gibas
//
Sem Comentários

A Guerra dos Lanternas – origem, acontecimentos e o que fica pra depois.
[Contém leves spoilers]

Era uma vez a Noite Mais Densa, amigos, parentes e aliados mortos se levantaram para combater e aniquilar todos aqueles que estavam vivos. O Lanternas lutaram, morreram e venceram a ameaça. Em seguida veio O Dia Mais Claro, pequenas intrigas e lutas e o universo estava entrando nos eixos novamente. Então, dos setores não mapeados pela Tropa, surgiu uma nova ameaça. Após investigações descobriu-se que um antigo membro dos Guardiões do Universo (líderes da tropa dos lanternas), deposto de seu cargo e exilado, estava de volta e queria provar para os guardiões que eles estavam errados, que a ausência de emoções não os deixava mais fortes ou melhores que outros indivíduos e que apenas através das emoções eles poderiam construir uma tropa realmente forte.

É o desenvolvimento dessa história, acredito, que mais me perturba. Um inimigo que planeja capturar e controlar as entidades emocionais (personificações de energia pura da força de vontade, medo, amor, esperança, ira, cobiça e compaixão), utilizando todo o seu poder para subjulgar os guardiões e escravizar a tropa, transformando-a em soldados controlados mentalmente que espalhariam todo tipo de destruição e caos pelo universo, esse mesmo vilão após capturar as entidades e controlar a tropa (seu plano é completado) é derrotado. Como???? Nem eu sei ao certo, mas desde a primeira página, em nenhum momento da saga você pensa: “Agora Fudeu!!! Agora não dá mais! Perdemos a batalha”. Mesmo que você não saiba qual será, parece ter sempre uma saída, uma provável recuperação, um caminho tortuoso que levará a vitória dos mochinhos.

Deixando de lado o miolo da história para que eu não sai disparando spoilers, a conclusão da saga é suficientemente boa e interessante, que deixa aquela vontade de ler o que vem a seguir. A morte de um lanterna importante (lágrimas), a dispensa de um lanterna famoso, a reintegração de um lanterna traidor e uma tropa cheia de novos integrantes perdidos em meio a tantas batalhas faz a Guerra dos Lanternas Verdes ser bem melhor do que o último ano de séries do lanterna, mas não consegue bater a Noite Mais Densa, onde os acontecimentos são mais intensos, a história que desencadeia a Noite Mais Densa é mais interessante e também melhor arquitetada. Nota final disso tudo: vale a pena ler a Guerra dos Lanterna Verdes. Ainda que seja uma guerra entre 8 ou 10 contra 3500, mas é uma guerra.

De tudo que se passa nessa saga são realmente legais:

1. A morte de um lanterna que era um dos maiores da tropa e que ficou bem “desenhada”, dando a merecida relevância ao fato.
2. Durante a saga, o segredo de porque os Caçadores Cósmicos (antiga tropa dos guardiões) destruíram todo o setor 666 é desvendado. (questionamento que seguia os leitores de Lanterna Verde a algum tempo)
3. E claro, como não poderia ser diferente, pois trata-se de uma guerra, a saga tem muito disso:

Disso também:

Que acaba sempre nisso:

E muito, muito mesmo, disso:

Dica para recriar essa arte: use verde, muito verde, mais verde, preto e 4 cérebros para entender o que acontece no final

>> Comentários