P
04
maio
2012

1º de maio | O que lemos no feriado

Gibas
//
Comentário

Esse feriado deu pra ler hq’s até os olhos secarem, os braços cansarem e o pescoço doer. Foi tanta coisa que vou falar apenas das mais interessantes e ainda vai ter muita história pra contar.CORINGA: ADVOGADO DO DIABO
História completa da Editora Abril de 1997, conta a história sobre o dia em que o batman teve que salvar o Coringa da cadeira elétrica ou pelo menos impedir sua execução de uma acusação falsa, já que o compromisso do Batman é com a justiça e não com o certo ou errado, ele não poderia deixar um “inocente” pagar pelos erros de outros. Criada por Chuck Dixon e Graham Nolan, a hq de 90 páginas mostra o lado insano do Coringa, onde morrer com platéia é melhor do que viver sem alcançar a notoriedade. Como é característico das hq’s antigas, a premissa é muito simples: seu maior inimigo foi preso, julgado e codenado a morte por um crime que não cometeu, o que fazer então? O bom de premissas simples é que o roteirista não se perde no meio do caminho e tem tempo para desenvolver os diversos pontos de vista sobre o tema. Assim, Advogado do Diabo é uma leitura rápida e uma boa hq das muitas que apresentam a relação entre Coringa e Batman.

Y O ÚLTIMO HOMEM – VOL.8
Brian Vaughan continua me alegrando e mantendo o nível de Y sempre no topo. A mistura perfeita de apocalípse, comédia, drama, romance e ação que faz dessa série uma das minhas favoritas atualmente. Nesse volume a busca de Yorick para tentar achar uma solução e deixar de ser o último homem do planeta continua e em meio a diversos flash backs, tiros e correria o enredo de Brian não permite você parar de ler e quando a revista acaba, sempre fica a sensação de quero mais. A história que começou como a luta pela sobrevivência de um homem, já passou pela crítica ao mundo machista, por disputas políticas, seitas bizarras, romances lésbicos e a fuga de um macaco. É tanta coisa nas 8 edições que sairam no Brasil até agora que é difícil dizer qual o gênero dessa hq. Ao meu ver, se classificarem ela como o genêro “excelente” já basta.

PREDADORES VOL.1 (Rapaces Tome 1)
O primeiro volume da série é totalmente fascinante e complexo até de mais e me deixou um pouco intrigado, sem saber se o enredo é realmente complexo ou falho. Mas falando sobre a hq de Jean Dufaux (Belga, nascido em 1949) que me deixou muito curioso para saber como a história continua. Inicialmente uma série de assassinatos começa a ocorrer seguindo um mesmo padrão e quando policial Vicky começa a investigar, descobre que todos os mortos estão completamente sem sangue e que todos tem um quisto (ciste) atrás da orelha direita. Os assassinos são dois irmãos, que parecem vampiros, mas nada fica muito claro e parece que eles estão assassinando membros de alguma espécie de clã ou seita. Mortes, sexo, sangue, intrigas e traições. O primeiro volume é bem movimentado e a história parece ser muito maior e os desenhos de Enrico Marini dão a carga necessária de drama e tensão para que o enredo seja policial, mas que a aura do sobrenatural paire sobre os acontecimentos.

Bem, o que de melhor eu li no feriado foi isso, o resto infelizmente faz parte de séries mensais e acredito ser melhor a série terminar para depois eu poder comentar. Um abraço e quem já leu alguma dessas hq’s, deixa um recado aí nos comentários.

PS: me desculpem pelas fotos horríveis, darei um jeito nisso. Fiz com pressa e deu nessa merda!


>> Comentários